COMO AGIR

SE UM(A) ADULTO(A) SOFRER VIOLÊNCIA FÍSICA E SE MACHUCAR MUITO, DEVE:

- procurar um serviço de pronto atendimento. 

SE UM(A) ADULTO(A) SOFRER VIOLÊNCIA SEXUAL, DEVE:

- procurar um hospital com serviços de atenção à violência sexual. 

- frente a estupros, tomar o quanto antes (no máximo até 120 horas)

a contracepção de emergência para evitar uma gravidez; 

 

- frente a estupros, iniciar (no máximo até 72 horas, a PEP - Profilaxia Pós-Exposição de HIV e fazer a testagem para HIV, sífilis e de outras ISTs que estejam disponíveis;

 

- deve-se pedir a descrição do diagnóstico, atendimento e procedimentos realizados; 

 

- posteriormente caso haja caso de gravidez, a mulher pode recorrer ao aborto legal no mesmo serviço. 

PARA DENÚNCIAS DE VIOLÊNCIA

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA, COMPORTAMENTAL,
FÍSICA OU SEXUAL CONTRA MULHERES ADULTAS,

A própria vítima deve fazer a denúncia em uma Delegacia da Mulher (se não houver pode ser em delegacias comuns). Se houver qualquer documento do serviço de saúde leve-o para servir como prova. 

VIOLÊNCIA FÍSICA OU SEXUAL CONTRA HOMENS ADULTOS

A própria vítima deve fazer a denúncia em uma Delegacia de Polícia Civil Se houver qualquer documento do serviço de saúde leve-o para servir como prova. 

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA, COMPORTAMENTAL, FÍSICA OU SEXUAL MOTIVADA POR DISCRIMINAÇÃO HOMOFÓBICA

A própria vítima deve fazer a denúncia em delegacias ou serviços especiais.

SERVIÇOS ESPECIAIS

DECRADI - Delegacia de Crimes Raciais e Intolerância

Rua do Lavradio, nº 155, Lapa.

Segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

CEDS - Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual do Rio

R. São Clemente, 360 - Botafogo, Rio de Janeiro - RJ, 22260-002
(21) 2976-9186
Segunda a sexta das 9h às 17.30.
http://www.rio.rj.gov.br/web/cedsrio

NUDIVERSIS - Núcleo de Defesa dos Direitos Homoafetivos e Diversidade Sexual

Avenida Rio Branco, 147, Andar: 12° Andar, Centro, Rio de Janeiro
Agendamento via: (21) 23326186  (21) 23326344
Segunda a sexta de 10h às 16h.
http://www.defensoria.rj.def.br/Cidadao/NUDIVERSIS

Disque Cidadania LGBT

0800 023 4567

Texto retirado da cartilha SEXUALIDADE NÃO É VIOLÊNCIA! Saiba entender, conduzir situações e diferenciar... Guia rápido para educadores, conselheiros tutelares, assistentes sociais, profissionais de saúde e outros interessados...

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação - CIP Biblioteca. Centro de Apoio Técnico-Científico. Instituto de Saúde

Figueiredo, Regina.

Sexualidade NÃO É violência: saiba entender, conduzir situações e diferenciar... - guia rápido para educadores, conselheiros tutelares, assistentes sociais, profissionais de saúde e outros interessados. São Paulo: Instituto de Saúde, 2018. 56p.

ISBN online: 978-85-88169-35-7

1. Sexualidade. 2. Saúde Reprodutiva. 3. Violência Sexual. 4. Defesa da Criança e do Adolescente I. Figueiredo, Regina. 

 http://www.saude.sp.gov.br/resources/instituto-de-saude/homepage/outras-publicacoes/cartilhasexualidadenaoeviolenciafinal2018.pdf
http://redece.org